[Resenha] A garota da casa grande – Amanda Marchi

Título: A garota da casa grande
Autor: Amanda Marchi
Editora: Novo Século (Novos Talentos)
Ano da edição: 2013
Número de páginas: 111
ISBN: 9788542800234

.

94ee2-planta-de-casa-grande-foto

Sinopse: O livro “A Garota da Casa Grande” é narrado por sua personagem principal, Georgia, que, sarcástica e ironicamente, apresenta-nos seu mundo através de seus belos olhos azuis. Presa na casa de sua avó em uma cidade pequena, onde não há nem ao menos um shopping, ela se vê em uma rotina monótona até conhecer Alice, sua vizinha, não da frente, mas, da diagonal. Um romance, sobretudo, entre seres humanos, que lutam contra o preconceito da cidade pequena e de si mesmas.

 .wpid-20140831_230956.jpg

.

Li A garota da casa grande com certa expectativa pois nunca havia lido um livro do gênero queer. Pelo menos não me lembro de ter lido algum. A obra consiste em uma narrativa curta – possui apenas 111 páginas – e leve, apesar da temática séria e bastante “engajada” escolhida pela autora. Eu digo engajada porque o texto tem, visivelmente, o objetivo de divulgar essa vertente na literatura brasileira e de lutar contra o preconceito sexual.

A narradora da história é Georgia, uma adolescente que passa as suas férias em uma cidade do interior, na casa da avó. Ela não gosta da rotina entediante do local, mas todos os anos vai até lá. Neste ano, no entanto, surge algo que torna as férias de Georgia mais atraente: ela conhece Alice, a menina que reside na casa verde, a casa não-da-frente-mas-da-diagonal, interessando-se por ela.

A protagonista, insegura, não sabe ao certo o que fazer pois, em uma cidade do interior, o preconceito é muito presente no cotidiano das pessoas. Georgia sente-se atraída por Alice, mas não acredita ser possível relacionar-se com ela, já que, inicialmente, não sabe sua orientação sexual. No entanto, surge uma amizade entre as personagens e, durante uma festa na casa de Alice, esta compreende que é gay e conta para Georgia. Passadas as dúvidas e a crise de identidade sexual – que, confesso, achei bem rápida – Alice e Georgia consolidam a amizade, vendo-se diariamente.

.

wpid-20140831_231043.jpg.

Os acontecimentos a partir daqui são vários. Elas passam os dias juntas fazendo atividades comuns – e, às vezes, irritantes – a qualquer adolescente: jogam videogame, veem televisão, saem com os amigos, vão a festas, etc. Porém, sabemos que a narradora quer ter algo mais com Alice e fica a dúvida se esta também quer. Dúvida essa respondida rapidamente.

Caso eu tivesse que definir a narrativa com poucas palavras, eu diria que é curta e rápida. No geral, eu gostei do livro, mas acredito que faltou um clímax pois não há na narrativa um acontecimento em si, mas vários. Inicialmente o foco é a Georgia, depois a sexualidade de Alice, depois o uso de drogas por uma das personagens, depois Georgia sofre uma perda, depois elas namoram, depois elas vão a uma festa e depois ocorre uma confusão… Enfim, não quero contar detalhes sobre esses acontecimentos para evitar spoilers, mas creio realmente que deveria existir menor número de situações e maior desenvolvimento de algumas delas. Não que seja ruim ler um livro com várias ações ao mesmo tempo, acho até interessante, porém, gostaria de saber um pouco mais sobre as reflexões das personagens, como elas lidam com o preconceito, se elas realmente se abalam com os comentários alheios, como elas se adaptam a essa sociedade repleta de preconceitos… Acho que o forte do livro é justamente isso e aos meus olhos eu adoraria poder ler mais sobre essas questões.

.

wpid-20140831_231226.jpg.

A linguagem de Amanda Marchi é bastante jovial e engraçada. Achei alguns trechos muito divertidos e ri muito das reclamações da narradora. Georgia é uma personagem bastante blasé, eu diria, e confesso que me identifiquei muito com os comentários irônicos dela. No entanto, acho que a personagem que mais gostei foi a avó espertinha que já sabia de tudo. 😉

A garota da casa grande é um livro bacana e acho que vale a pena ler para aprendermos a lidar não somente com a diversidade, mas também reconhecê-las, combatendo a discriminação, superando o preconceito e promovendo o respeito a todos.

 .

.

assinatura ana karina

Anúncios

3 thoughts on “[Resenha] A garota da casa grande – Amanda Marchi

  1. Oi Ana, gostei bastante da sua resenha. Você conseguiu dizer exatamente o que eu senti. Eu gostei do livro, a narrativa da Amanda é muito boa, e gostei bastante da Geórgia, mas também achei que faltou um climax. Acho que as coisas aconteceram rápido demais e não teve um envolvimento, mas achei um bom livro, é muito bom ver nossa literatura se engajando nessa luta contra o preconceito.

    Beijinhos,

    Rafa

    Curtir

  2. Oi Ana!
    Já vi esse livro no sub, mas a capa nunca me chamou a atenção.
    Não sabia que se tratava de um livro “Queer”.
    Já vi esse termo pela blogosfera, mas nunca li nenhum livro assim.
    Fiquei curiosa!

    Beijokinhas!

    Curtir

Comente!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s