Bate-papo com a autora Eliane Quintella

Oi, gente!

O Blog Da Literatura está fazendo parceria com uma autora muito querida, a Eliane Quintella

.

Imagem3 

.

Estamos muito felizes com isso pois achamos muito interessante a obra da escritora e eu, ansiosa que sou, já resolvi fazer uma entrevista para conhecê-la melhor! 🙂

Vamos ler a entrevista, então?

.

1 – Eliane, como a literatura entrou em sua vida e quando você acredita que realmente começou a fazer literatura?

Eu conto histórias desde sempre, é isso que continuo fazendo e é o que quero fazer por toda minha vida. Não quero que os leitores percebam a minha voz no livro, quero que na medida do possível vivam a história com os personagens e se esqueçam que estão lendo. E é justamente isso que procuro aprimorar livro após livro. 

 .

2 – Qual ou quais escritores exerceram influência na sua formação literária? E qual ou quais livros lhe transformaram?

A primeira parte da pergunta digo que os principais foram Clarice Lispector, Nelson Rodrigues e Machado de Assis. A segunda parte da pergunta Ayn Rand (A Revolta de Atlas), Nietzsche e Dostoiévski.  Prefiro não citar os livros, pois não saberia quais citar dos últimos dois autores.

3 – Você é formada em Direito e, pelo que consta em sua biografia, trabalha (ou trabalhava) na área. Como faz para conseguir conciliar as duas carreiras? Você acredita que é possível viver somente de literatura no Brasil?

Eu larguei tudo para ser escritora, pois quis me dedicar de corpo e alma a essa profissão maravilhosa. Se é possível viver de literatura no Brasil? Claro. Conheço vários escritores brasileiros que fazem sucesso. É fácil? De jeito nenhum, um caminho difícil, árduo, garanto que todos que percorreram tiveram que sofrer um bocado, comer o pão que o diabo amassou! E é justamente por isso que só aqueles que amam de todo coração que terão a força necessária para persistir até o fim. Pense bem se você não ama por que vai se sujeitar a tudo isso? Você desiste…

. 

4 – De onde surgiu a ideia para a saga História Secreta? Você teve alguma inspiração?

A ideia vem da minha infância. Meu pai sempre me colocou para assistir filmes de terror e suspense e a figura do diabo sempre exerceu um fascínio tanto no meu pai quanto em mim. Assim, pacto secreto surgiu dessa vontade de criar uma história com o diabo que envolvesse o leitor completamente como me envolveu quando eu o escrevi. É curioso que só escrevi Pacto Secreto depois que meu pai morreu, ainda hoje não sei se ele, sabe-se lá de onde, me deu inspiração, se foi uma forma de homenageá-lo ou só uma forma que eu encontrei de ficar mais perto dele.

5 – Quando você escreveu o primeiro livro da saga, Pacto Secreto, a ideia era transformar a história de Valentina em uma série?

De jeito nenhum! Queria um livro só, mas os personagens crescem, a trama vai evoluindo e você não controla essas coisas. Bem, eu não gosto de controlar as histórias que escrevo. Gosto de pensar como Stephen King. Ele diz no seu livro “on writing” que histórias são coisas achadas, como fósseis, você as encontra e ao escavá-las deve respeitar aquilo que são.

 .

6 – Como é a sua rotina para escrever?

Você tem um horário determinado, possui uma disciplina rígida, espera ter uma inspiração ou escreve quando surge uma oportunidade? Escrevo sempre que posso em cada brecha que dá, pois é o quem sou. Tenho o hábito de escrever de manhã e à noite. Não posso ignorar que tem momentos que bate uma vontade irresistível de escrever ou uma inspiração, sei lá, e tenho que escrever, e é por isso que tenho um caderno dentro da bolsa.

. 

7 – Como você se descreve antes e depois de se lançar como escritora? O que mudou? Conte-nos um pouco sobre isso.

Que pergunta difícil! Mudou tudo! Tudo tudo e tudo. Por onde começar? No momento em que você resolve seguir seu coração e encontra coragem para isso, naquele instante que você resolve ouvir sua própria voz interior e ignorar as vozes do mundo, que resolve que acredita em um sonho, e não se preocupa com fatos e estatísticas, como explicar isso? Bom, acho que posso dizer que quando isso acontece com você, você não é outra pessoa completamente diferente, e como se estivesse dormindo e de repente acordasse para a vida, sabe? É estranho explicar, mas você deixa de viver conforme ideias e preceitos que foram enraizados dentro de você seja por sua família ou pela sociedade para viver seu verdadeiro propósito, sua verdade. E essa verdade para mim é ser escritora. E cada pessoa tem a sua e pode ser qualquer coisa, eu realmente acredito nisso. O problema é que muitas vezes as vozes dos outros e do mundo estão tão altas dentro de você que você realmente não sabe quem é e o que pensa. Agora eu sinto que vivo o que devo viver e isso me dá uma paz imensa e a força que preciso para persistir nesse caminho que escolhi. Eu percebi que tenho que viver quem sou até a essência. Até onde eu sei, só vivemos uma vez, e estou disposta a me arriscar e a viver com tudo o que sinto que tenho que viver. E todo aquele medo que você sente por se arriscar não dói como você imagina, dói muito menos do que a rotina eterna e sem fim de fazer aquilo que não é feito para você.

 .

8 – Que dicas você daria para quem quer começar a escrever?

Ora, nem pense em começar, escreva sempre e sempre.

.

Agora, umas perguntas rápidas:

Muito difícil… Há pelo menos 20 de cada item, vou falar os primeiros que pensei…

.

Um livro: O pequeno príncipe pela simplicidade genial que é quase impossível reproduzir

Um escritor: Dostoiévski

Um personagem literário: John Galt

Um gênero literário: suspense (tenho um fraco)

Um filme: O poderoso chefão

Uma música: O mio babbino caro do Puccini

Um hobby: correr, andar e nadar qualquer coisa de movimento constante que sirva para esvaziar minha cabeça como se tivesse meditado

Um dia especial: o nascimento dos meus dois filhos

Um desejo: brigadeiro (constantemente)

 

Agradeço imensamente pela oportunidade e por ser parceira do Blog Da Literatura. Desejo a você enorme sucesso em seus novos projetos!

Obrigada! Sou eu que te agradeço e obrigada pelos votos de sucesso!

.

.

Caso você queira saber um pouco mais sobre o trabalho de Eliane Quintella, acesse:

Facebook da autora: https://www.facebook.com/eliane.quintella.7
Blog sobre a saga: http://pactosecreto.wordpress.com/
Blog da autora: http://elianequintella.wordpress.com/
Twitter: https://twitter.com/eliquintella
Skoob: http://www.skoob.com.br/autor/4050-eliane-quintella

.

*************************

Eu adorei  a conversa que tive com a escritora, espero que vocês tenham gostado também! Em breve, teremos resenha! 😀

 .

.

assinatura ana karina

Anúncios

4 thoughts on “Bate-papo com a autora Eliane Quintella

  1. Ana!
    Entrevista bem conduzida.
    Gostei muito de poder conhecer a trajetória da Eliane e confesso que a achei bem corajosa por deixar uma carreira de advogada para tornar-se exclusivamente escritora. Mas concordo porque nada dividido dá certo e que bom, assim podemos apreciar bons livros de ficção.
    Sucesso!!
    cheirinhos
    Rudy
    Grupo no face.

    Curtir

  2. Oi Ana!!!
    Adorei a entrevista, ainda não tive a oportunidade de ler os livros dela mas tenho muita vontade ^^
    Espero ter a coragem dela para, mesmo formada em Direito, ir atrás do que amo de verdade.
    Beijokas

    Lara – Magia Literária

    Curtir

Comente!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s