Dica Cultura #1: ELIS & CAZUZA, OS MUSICAIS

2
.
O Brasil entra de vez no rol das grandes produções artísticas. Depois de trazer, desde a última década, os principais musicais da Broadway, o Brasil aposta, agora, na criação dos seus espetáculos, relembrando cantores e artistas que marcaram a nossa história recente tanto na música quanto na televisão, ou apostando na produção de apresentações originais. É inevitável a comparação com as grandes produções dos Estados Unidos, porém, como eu digo sempre: não vejo problema nenhum em tentar reproduzir a experiência dos grandes espetáculos norte-americanos e que são apresentados no mundo inteiro; não vejo nenhum problema em ter no nosso país grandes espetáculos e que, principalmente agora, o Brasil traz para eles os nossos homenageados, as histórias de vida de nossos artistas, ou mesmo, as histórias originais que são sucessos da literatura nacional, como O Menino Maluquinho, que ganhou recentemente adaptação musical também.
Exemplos bem-sucedidos já começam a despontar e, sem nenhum tipo de ufanismo, é correto dizer que alguns desses espetáculos foram muito bem montados, como é o caso dos musicais, Elis, A Musical e Cazuza, pro dia nascer feliz.
.
1

.

Elis, A Musical que estreou no Rio de Janeiro no ano passado, chegou em março deste ano ao teatro Alfa, em Santo Amaro, zona sul de São Paulo. O musical é encenado em dois atos: o primeiro com 31 músicas, a grande maioria do repertório de Elis, contando desde a saída da menina, com quinze anos de idade do Rio Grande do Sul, passando pelo concurso que a revelou como cantora para o Brasil, até o seu segundo casamento, com o músico e produtor musical César Camargo Mariano. E, o segundo ato, contando o principal momento de sua carreira: que é a parceria musical com César Mariano, que além de esposo, é o responsável pela produção de suas canções e discos. Neste ato, 19 músicas são interpretadas e a mais linda interpretação acontece na separação de Elis de seu parceiro. O ator que interpreta o músico, Cláudio Lins, faz uma interpretação belíssima da canção Trem Azul, uma das composições mais belas do repertório da cantora e também é o título de um dos shows musicais que Elis interpretou em vida. Além de O Trem Azul, Elis Regina interpretou com a produção de Mariano, os espetáculos: Falso Brilhante, Transversal do Tempo e Elis, essa mulher/Saudade do Brasil.

Após três horas e meia de espetáculo, com quinze minutos de intervalo, as pessoas saem arrebatadas e encantadas com a apresentação, pelo menos essa tem sido a reação do público e da crítica, após a apresentação. Comigo não foi diferente.
Para quem ainda não viu o espetáculo, é importante salientar que a beleza e o ponto alto da apresentação não estão em apenas relembrar-se da vida e da obra da cantora, mas no componente cênico do espetáculo e na interpretação dos atores, e pela escolha das músicas e o momento em que elas aparecem durante o espetáculo; o público não deve esperar uma imitação da Elis Regina, porque isso não vai acontecer, e não é este o propósito do trabalho: de mostrar alguém que cantasse exatamente como cantou Elis. Até porque ela era contrauto, enquanto as atrizes que a interpretam no espetáculo em São Paulo, Lara Garin e Lilian Menezes (que divide o papel principal com Lara, nas apresentações de duas vezes ao dia), são sopranos, o que faz com que as atrizes precisem impostar um grave, para atingirem algumas das notas de Elis. Mas, todo o trabalho feito, que levou mais de dois anos, desde a escolha da “Nova Elis”, até a produção do trabalho, com texto de Nelson Motta e Patrícia Andrade, e direção de Dennis Carvalho, vai encantar o público pela qualidade da produção que, mais uma vez, não deixa nada a dever para as grandes produções vindas dos Estados Unidos. O Brasil tem entrado para o rol de produção dos grandes espetáculos e Elis, A Musical é um dos principais exemplos desse momento do teatro musical no país. Elis, A Musical já recebeu prêmios de crítica e de público.
Para quem está em São Paulo, as apresentações acontecem até o dia 27 de julho (no calendário oficial, a temporada de shows se encerra no dia 13/07, porém, o calendário foi alterado e as apresentações estendidas até o dia 27/07). Depois desta data, o espetáculo que tem encantado muitos espectadores, sairá de São Paulo.
.
*************************************************************
.
cazuza

.

Depois do sucesso de bilheteria “Cazuza, o tempo não para”, filme baseado no livro escrito pela mãe do cantor, Lucinha Araújo, um novo trabalho sobre a vida do artista promete lotar as sessões de apresentação. O musical que encantou os cariocas chega finalmente a São Paulo. A estreia acontece dia 20 de julho, no Teatro Procópio Ferreira, na Rua. Augusta, Centro de São Paulo. O espetáculo passa pelas principais fases da vida do cantor: a entrada na banda de rock Barão Vermelho, a carreira solo, o relacionamento com os pais, o contato com as drogas, a bissexualidade e a descoberta de que possuía o vírus do HIV. Em todas as fases de sua vida, as canções que marcaram sua carreira, tanto com a banda Barão Vermelho como na carreira solo, prometem deixar o público emocionado pela poesia das letras na apresentação cênica dos atos, durante o espetáculo.
Emílio Dantas é o ator que interpretará Cazuza no musical. Segundo a equipe de produção, a escolha pelo ator foi imediata. Ele, segundo a equipe de produção e a própria mãe do Cazuza, foi a escolha mais acertada para o papel, pelas características e, principalmente, pelo talento ao representar Cazuza durante as audições. Ele que é vocalista da banda “Mulher do Padre” representa o seu segundo personagem em musicais.
Talvez pela estreia e ansiedade de ver o que os cariocas já aclamaram pela crítica, o preço dos ingressos esteja um pouco salgado. Mesmo assim, para a primeira semana de espetáculos, os lugares já estão quase todos esgotados, só há ingresso para o setor Premium e para o Setor II, em alguns dias. Pretendo assistir ao espetáculo e, assim, fazer uma resenha do show propriamente dito, mas esperarei os ingressos ficarem um pouco mais baratos, passando este start da estreia. Mal posso esperar…
.
.
3
Escritor, profissional de saúde e
apaixonado por leitura e por bons
livros!
Anúncios

12 thoughts on “Dica Cultura #1: ELIS & CAZUZA, OS MUSICAIS

  1. Adorei o post, super interessante e diferente *-*
    Acho super legal musicais, pena que aqui onde moro nunca tem, por essa razão nunca vi um, mas um dia verei, pois adoro música e musicais são lindos *o*

    Beijos :*
    Larissa – Srta. Bookaholic

    Curtir

  2. Oi, Josué!
    Eu adoro musicais e gostei muito de receber esse texto para ser publicado aqui no blog.
    O que me deixa triste é que raramente esses bons espetáculos vêm até a minha cidade (Porto Alegre/RS). No ano passado, por exemplo, fui até São Paulo para assistir a “O Rei Leão”. Mas nem sempre é possível arcar com toda essa despesa, né? rs
    Parabéns pelo texto!
    Beijo.

    Curtir

  3. Oi eu adoro espetáculos de teatro, especialmente musicais e realmente é ótimo saber que nossa produção tem crescido. Ouvi falar dos espetáculos e fiquei com vontade de assistir, na minha região temos pouquíssimas produções desse tipo.

    Curtir

  4. Oi, amei o seu texto sobre os espetáculos! Acho interessantíssimo esse tipo de teatro que antes já tomava os palcos lá fora e agora está tomando o Brasil. Eu vi, há algum tempo, entrevistas sobre esses musicais e a produção é absurda. Muito interessante.

    Curtir

Comente!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s