[Resenha] A Cabana – William P. Young

Livro: A Cabana
Autor: William P. Young
Tradução: Alves Calabo
Editora: Sextante
Ano: 2008
Páginas: 236

 

Sinopse

Durante uma viagem de fim de semana, a filha mais nova de Mack Allen Phillips é raptada e evidências de que ela foi brutalmente assassinada são encontradas numa velha cabana.
Após quatro anos vivendo numa tristeza profunda causada pela culpa e pela saudade da menina, Mack recebe um estranho bilhete, aparentemente escrito por Deus, convidando-o a voltar à cabana onde aconteceu a tragédia.
Apesar de desconfiado, ele vai ao local numa tarde de inverno e adentra passo a passo o cenário de seu mais terrível pesadelo. Mas o que ele encontra lá muda o seu destino para sempre.

.

 

acabana

.

A Cabana é um best seller com mais de 2 milhões de exemplares vendidos. É uma obra polêmica onde, muitos consideram o livro sensacional, outros acham um fracasso da literatura. Eu particularmente gostei da obra de William P. Young, considero o texto interessante, porém para entendê-lo, é necessário ler nas entrelinhas. A maneira como o autor apresenta a Grande Tristeza de Mack, causada pela culpa e dor que ele sente pela perda da pequena Missy, faz com que o leitor se questione, assim como o personagem, sobre a seguinte questão apresentada pelo autor: “se Deus é tão poderoso, por que não faz nada para amenizar o nosso sofrimento?”. Para tentar esclarecer esse e outros questionamentos de Mack, “Deus” envia-lhe um bilhete, convidando-o a comparecer na cabana, local que atormenta o pai de Missy. Ao chegar no local indicado pelo bilhete, Mack é recebido pela Santíssima Trindade, porém a maneira como Deus, Jesus e o Espírito Santo são representados causa um certo estranhamento no personagem. A partir daí, Mack começa a estabelecer uma relação muito íntima e profunda com Deus, Jesus e o Espírito Santo.

Assim como Mack, quando no livro “Deus” surge como uma mulher, também tive um certo estranhamento, não via muito sentido naquilo, porém à medida que fui lendo a narrativa percebi, que o autor ao nos apresentar um personagem, com características muito diferentes daquelas que são idealizadas para “Deus”, tem a intenção de mostrar ao leitor que nem sempre as coisas são como imaginamos e que o inesperado, mesmo que lhe cause dor e revolta, como ocorreu com Mack, sempre traz algo de bom. Só que para absorver o bem presente na dor, é necessário, muitas vezes se aventurar em caminhos nunca antes percorridos, a fim de buscar o autoconhecimento.

Como disse no início, a qualidade da obra foi muito questionada, sendo assim termino essa resenha com uma frase presente no prefácio da obra:

.

“Se você odiar esta história, desculpe, ela não foi escrita para você.”
(A Cabana, p. 14).

.

Sendo assim, para você que ainda não leu esse polêmico livro, faço-lhe o convite: que tal descobrir se essa história foi feita para você?

 .

.

assinatura susane carvalho

Anúncios

2 thoughts on “[Resenha] A Cabana – William P. Young

    • Obrigada Fernanda. Também achei esse livro muito denso, mas na minha opinião retrata de maneira muito profunda a busca do autoconhecimento. Vale muito a pena ler.

      Curtir

Comente!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s