Universo paralelo #2: Top 5 séries com influência literária

Séries de TV são um dos meus vícios hobbies  preferidos. O número controlado de episódios permite que uma boa história seja desenvolvida sem exageros, as temáticas podem ser as mais variadas possíveis, e com o suspense de cada season finale surgem ótimos ganchos para as tramas. Na indústria cinematográfica, uma das tendências são as adaptações literárias, entre estas muitas baseadas em livros YA (livros para jovens adultos). Ainda serão lançados esse ano “A Culpa é das Estrelas”, baseado no best-seller de John Green (leia a resenha aqui), e “Maze Runner”, adaptação da distopia escrita por James Dashner. O ganhador do Oscar de melhor filme desse ano, “12 anos de escravidão”, é baseado no livro de memórias escrito por um americano negro e livre, que foi sequestrado e vendido como escravo por volta do século XIX. Indicado em oito categorias no Oscar de 2013, “O Lado Bom da Vida” é uma adaptação do romance homônimo de Matthew Quick (leia a resenha aqui). No entanto, isso não quer dizer que adaptar obras literárias seja simples: é um grande desafio selecionar atores adequados aos personagens, escolher quais cenas cortar, o que mudar no enredo e nos cenários, e ainda agradar aos fãs dos livros. O resultado pode ser um sucesso ou um desastre (a adaptação da série Percy Jackson é um assunto delicado até hoje para mim).
As séries (de forma mais moderada, é claro) têm aderido a essa tendência, tendo obras literárias como inspiração, algumas mais que outras. Escolhi cinco séries que são adaptações de obras literárias ou simplesmente têm em obras literárias inspirações para seu enredo. Mas devido à minha incapacidade de fazer listas sem extrapolar (isso mesmo) incluí algumas extras.

1. Game of Thrones (HBO)

Sinopse: “Há muito tempo, em um tempo esquecido, uma força destruiu o equilíbrio das estações. Em Westeros, uma terra onde os verões podem durar vários anos e o inverno toda uma vida, as reivindicações e as forças sobrenaturais correm as portas do Reino dos Sete Reinos. A irmandade da Patrulha da Noite busca proteger o reino de cada criatura que pode vir de lá da Muralha, mas já não tem os recursos necessários para garantir a segurança de todos. Depois de um verão de dez anos, um inverno rigoroso promete chegar com um futuro mais sombrio. Enquanto isso, conspirações e rivalidades correm no jogo político pela disputa do Trono de Ferro, o símbolo do poder absoluto.”

1

Uma das melhores séries da atualidade. Para alguns, a melhor série da TV americana. Sucesso mundial inquestionável. Em sua quarta temporada e batendo recordes de audiência, Game of Thrones é baseada na série de livros mundialmente famosa As Crônicas de Gelo e Fogo (A Song of Ice and Fire) de George R. R. Martin. O universo criado por Martin em seus livros é grandioso, do nível de Tolkien. Adaptar essa história só seria possível em uma série, e a HBO aceitou o desafio. Os cenários são espetaculares e a equipe de atores é gigantesca. A produção de Game of Thrones se equipara à de grandes produções cinematográficas, os efeitos especiais são de alta qualidade, e as atuações são ótimas, desde os mais experientes até as crianças que integram o elenco. A adaptação produzida pela HBO atinge a medida certa: muito fiel ao livro, mas fazendo as mudanças necessárias. Apesar da trama complexa, a série consegue levar boa parte do universo dos livros para a TV com muita qualidade, graças, em parte, à presença de Martin como roteirista em alguns episódios e consultor em outros. Um dos poucos aspectos negativos dessa série, mais visível nessa temporada, é a mudança de algumas características dos personagens e seus papéis na história. Portanto, não se surpreenda se alguns personagens parecerem diferentes (de um jeito bom ou ruim) nos livros.

 

2. Hannibal (NBC nos EUA/AXN no Brasil)

Sinopse: “Will Graham é um investigador do FBI que tem o talento de se inserir nas cenas dos crimes e visualizar exatamente o que aconteceu. Tal capacidade ajuda a solucionar muitos casos, mas também exige muito dele, obrigando-o a consultar o psiquiatra Hannibal Lecter. Mal sabe Graham, que o Dr. Lecter não é um psiquiatra comum.”

2

Uma das minhas séries preferidas, Hannibal é um dos melhores dramas entre as séries atuais. Inspirada na trilogia de Thomas Harris (mais especificamente no livro Dragão Vermelho, que traz o personagem Will Graham), Hannibal é um drama psicológico extremamente inteligente. Os personagens são complexos e mutáveis ao longo da trama, com histórias muito bem desenvolvidas. A dinâmica entre Will Graham e Hannibal é um espetáculo à parte, com ótimos diálogos. A atuação de Hugh Dancy como Will é ótima, e Mads Mikkelsen conseguiu levar o personagem Hannibal a outro patamar, um grande desafio após a atuação marcante de Anthony Hopkins em “O Silêncio dos Inocentes”. Com um roteiro muito bem escrito, a trama desenvolvida é precisa e sem pontas soltas, com reviravoltas surpreendentes e chocantes.  A série convence em seus detalhes, e a fotografia e os cenários merecem destaque.

 

3. Quadrinhos: Arrow + The Walking Dead + Marvel’s Agents of Shield

Arrow (CW Network nos EUA/Warner no Brasil)

Sinopse: “Playboy, milionário e mulherengo, Oliver Queen está presumivelmente morto há 5 anos, quando um acidente de iate causou o desaparecimento dele, de seu pai, Robert, e Sara Lance, irmã de sua então namorada Laurel. Mas Ollie sobreviveu e, preso em uma ilha, ele aprendeu a lutar por sua vida. De volta à civilização em Starling City, ele é um homem mudado e está decidido a honrar a memória do pai e livrar a cidade da corrupção. Disfarçado, ele usa as habilidades que aprendeu durante seu tempo de reclusão para isso, e ao mesmo tempo precisa esconder sua nova identidade da mãe, Moira, da irmã, Thea e dos amigos.”

3

O Arqueiro Verde é um dos meus heróis preferidos da DC Comics. Quando foi anunciada a adaptação dos quadrinhos para a TV, foi um misto de empolgação e receio. Hoje estou convencida. A escolha dos personagens foi muito boa, houve mudanças no enredo, mas se encaixaram bem ao roteiro, a série é dinâmica e mistura drama e ação na medida certa. Com uma season finale chocante na temporada anterior, a série está no fim de sua segunda (e ótima) temporada. Com boas cenas de ação e um enredo envolvente (com ótimos flashbacks do passado de Oliver Queen), tem feito muito sucesso nos EUA e no Brasil.

 

The Walking Dead (AMC nos EUA/FOX no Brasil)

Sinopse: “Um Apocalipse provoca uma infestação de zumbis na cidade de Cynthiana, em Kentucky, nos Estados Unidos, e o oficial de polícia Rick Grimes (Andrew Lincoln) descobre que os mortos-vivos estão se propagando progressivamente. Ele decide unir-se aos homens e mulheres sobreviventes para que tenham mais força para combater o fenômeno que os atinge. O grupo percorre diferentes lugares em busca de soluções para o problema.”

4

Uma das queridinhas do público (e minha, admito). The Walking Dead é baseada na série de quadrinhos escrita por Robert Kirkman e pelo desenhista Tony Moore (posteriormente substituído por Charlie Adlard). A série apresenta mudanças significativas no enredo em relação aos quadrinhos, logo alguns personagens só são retratados na série ou nas HQs. Um dos aspectos mais interessantes nessa série é que ela vai além da ação (muito bem desenvolvida, por sinal): o desenvolvimento dos personagens é muito interessante e os dramas enfrentados por eles direcionam sua conduta e sua personalidade (o apocalipse zumbi muda as pessoas, como era de se esperar). Apesar de alguns tropeços ao longo de suas quatro temporadas, é uma daquelas séries que você espera ansiosamente cada episódio novo, muito eletrizante.

Marvel’s Agents of Shield (ABC nos EUA/Sony no Brasil)

Sinopse: “Após os acontecimentos em Nova York, retratados em Os Vingadores, a S.H.I.E.L.D. (Superintendência Humana de Intervenção, Espionagem, Logística e Dissuasão) deve mobilizar seus integrantes para solucionar vários casos relacionados com super-heróis. A equipe é liderada pelo agente Phil Coulson.”

5

Outra boa pedida para fãs dos quadrinhos, dessa vez da Marvel. Agents of S.H.I.E.L.D começou sem muitas pretensões, e desanimando nos primeiros episódios. Ao longo da temporada, foi convencendo o público e contando com roteiros mais sólidos. Não acompanho assiduamente, mas pode ser interessante para aqueles que querem saber mais sobre o universo Marvel, por ter conexão com Vingadores e outros filmes da franquia.

4. Revenge (ABC nos EUA/Sony no Brasil)

Sinopse: “Amanda Clarke torna-se Emily Thorne após ver sua família ser destruída e seu pai falecer. Quando era criança, a moça suportou a prisão injusta de seu pai, acusado de terrorismo, e desenvolveu raiva e rancor contra os responsáveis por esse trauma. Amanda foi enviada para a detenção juvenil e permaneceu ali durante toda sua infância. Quando completou a maioridade, a jovem recebeu informações sobre as pessoas que haviam arruinado sua vida e encontrou uma oportunidade para a vingança.”

6

Quando comecei a assistir a primeira temporada de Revenge, a série estava na estreia da temporada seguinte. Acompanho até hoje, e não perco um episódio. Apesar de ser vista por alguns como “dramalhão” da TV americana, Revenge tem ótimos roteiros, com ganchos surpreendentes, uma trama intrigante e reviravoltas que surpreendem até os mais detalhistas. As atuações são ótimas e os diálogos são bem construídos. O que poucos sabem é que a série é inspirada na obra de Alexandre Dumas, O Conde de Monte Cristo (que já foi adaptada para o cinema). No livro, Edmond Dantés teve sua vida destruída por uma conspiração envolvendo Napoleão Bonaparte, em que foi acusado injustamente de colaborar com o general francês. Depois de anos na prisão e após achar um tesouro, retorna milionário para se vingar de seus algozes. Na série, Amanda Clarke viu o pai ser vítima de uma conspiração e morrer na prisão anos depois. Tal como Dantés, ela retorna milionária para se vingar da família Grayson, os responsáveis pela armação, porém a vingança se mostrou muito mais complicada do que ela pensava. A série está no fim de sua terceira temporada.

5. Once upon a time (ABC nos EUA/Sony no Brasil)

Sinopse: “Na cidade fictícia de Storybrooke, no Maine, Regina é uma rainha má que rouba memórias graças à maldição obtida por meio de Rumplestiltskin. Suas vítimas viveram, portanto, uma realidade imutável durante 28 anos, sem ter qualquer noção de sua idade. Todas as esperanças estão depositadas em Emma Swan , filha da Branca de Neve e do Príncipe Encantado. Ela é a única pessoa com a capacidade de quebrar a maldição e recuperar as lembranças perdidas, pois foi transportada do mundo de conto de fadas antes de ser atingida pelo feitiço.”

7

Inspirada nos contos de fadas infantis, Once Upon a Time me convence pela premissa original. A série levou os personagens dos contos para a vida real, numa cidade onde ninguém se lembra de seu passado, e consegue misturar elementos conhecidos das histórias infantis com novas tramas em um enredo bem surpreendente. A série é envolvente, conta com personagens cativantes e teve ótimas season finales. A série está atualmente em sua terceira temporada.

.

EXTRAS:

The Vampire Diaries

8

Outra queridinha do público, principalmente entre os mais jovens. The Vampire Diaries retrata a cidade de Mystic Falls, onde acontecem vários eventos sobrenaturais, e tem foco na história de Elena e dos irmãos Salvatore, que são vampiros. Com um elenco competente, está chegando ao fim de sua quinta temporada, e ganhou um spin-off, The Originals, contando mais sobre a primeira família de vampiros. A série é baseada na série de livros homônima escrita por E. L. James, mas ao longo das temporadas desenvolveu um roteiro mais independente, afastando-se da obra original. Acompanhei a série por pouco mais de três temporadas, que para mim foi o período mais produtivo da trama. Para os que gostam do gênero é uma boa opção, mas destaco The Originals, que vem se mostrando com uma interessante trama ao longo de sua primeira temporada.

The Following

9

The Following trata de um agente do FBI, Ryan Hardy, em sua caçada obsessiva pelo psicopata Joe Carroll. Ao fugir da prisão antes de sua execução, Carroll cria uma seita de assassinos e os manipula para cometer crimes, e Hardy, que capturou o assassino da primeira vez, volta à ativa para tentar repetir o efeito. O aspecto literário fica por conta da fixação de Carroll pelo escritor Edgar Allan Poe, que usa elementos da obra de Poe na prática de seus crimes. Começou com um grande potencial, mas as falhas nos roteiros e na trama prejudicam o enredo. Em sua segunda temporada, se afastou da temática literária e se mantém como uma série mediana.

The 100

10

Série estreante, teve apenas sete episódios lançados até então. Ficção científica que se passa num futuro distante, 97 anos depois que uma guerra nuclear devastou a Terra, quando cem jovens são enviados de volta ao planeta para verificar a possibilidade de repovoá-lo. Com um enredo interessante, tem grande potencial. A série de TV é baseada na série de livros homônima, sendo o primeiro livro “Os Escolhidos”. Com elementos de distopia e ficção científica, a série literária é escrita pela americana Kass Morgan.

.

.

assinatura karen caires

Anúncios

2 thoughts on “Universo paralelo #2: Top 5 séries com influência literária

Comente!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s