[Resenha] O Ladrão de Raios – Rick Riordan

Título: O Ladrão de Raios
Autor: Rick Riordan
Editora: Intrínseca
Edição:
Ano da edição: 2009
Número de páginas: 400
Tradução: Ricardo Gouveia

.

[Essa resenha faz parte de um dos Desafios Literários que estou participando em 2014. Clique aqui para saber mais!]

.

Capa da edição brasileira de 2009.

.

Sempre tive curiosidade para ler a saga Percy Jackson, principalmente porque algumas pessoas comparavam-na com a de Harry Potter e eu não entendia o motivo. Na verdade, eu não entendo até hoje pois elas são completamente diferentes. Sou uma fã de Harry Potter convicta e até agora não achei outra saga que realmente me viciasse tanto quanto ela (Senhor dos Anéis eu conheci antes, então não conta!). Achava, inclusive, uma traição ao bruxinho a leitura de outras (olha a que ponto chegou a minha loucura!). Passada a febre pelo Harry e a lamentação pelo final da série, resolvi dar uma chance ao Percy.

Li O Ladrão de Raios em janeiro, pensando em participar de um desafio literário e não me decepcionei! Pelo contrário, achei o enredo bem empolgante e criativo. Praticamente comi o livro em dois ou três dias e comprei os outros pensando em ler todos durante o ano.

.

.
.

Sinopse:

Percy Jackson está para ser expulso do colégio interno… de novo. É a sexta vez que isso acontece. Aos doze anos, esta é apenas uma das ameaças que pairam sobre esse garoto, além dos efeitos do transtorno do déficit de atenção, da dislexia… e das criaturas fantásticas e deuses do Monte Olimpo, que, ultimamente, parecem estar saindo dos livros de mitologia grega do colégio para a realidade. E, ao que tudo indica, estão aborrecidos com ele.

Vários acidentes e revelações inexplicáveis afastam Percy de Nova York, sua cidade, e o lançam em um campo de treinamento muito especial, onde é orientado para enfrentar uma missão que envolve humanos diferentes – metade deuses, metade homens -, além de serem mitológicos. O raio-mestre de Zeus fora roubado, e é Percy quem deve resgatá-lo.

Com a ajuda de novos amigos – um sátiro e a filha de uma deusa – Percy tem dez dias para reaver o instrumento de Zeus, que representa a destruição original, e restabelecer a paz no Olimpo. Para conseguir isso, precisará fazer mais que capturar um ladrão. Terá de encarrar o pai que o abandonou, resolver um enigma proposto pelo Oráculo e desvendar uma traição mais ameaçadora que a fúria dos deuses.


O Ladrão de Raios é o primeiro livro da série denominada Percy Jackson & Os Olimpianos. É nesta obra que conhecemos a história de Percy, dos meio-sangues ou semideuses e das diversas criaturas que aparecem na aventura. Percy Jackson é um menino de doze anos, estudante de um internato, a Academia Yancy, uma escola particular para crianças problemáticas do estado de Nova York. Por sofrer de dislexia e déficit de atenção, Percy nunca se dera bem em escola alguma, sempre aconteciam coisas estranhas que ocasionavam sua expulsão das mesmas. Em uma excursão ao Metropolitan Museum of Art, Percy é atacado por uma criatura mitológica conhecida como Fúria, que estava disfarçada como sua professora de iniciação à álgebra, a Sra. Dodds. Percy transforma a Sra. Dodds em pó, com uma espada poderosa chamada Anaklusmos, ou Contracorrente, que está disfarçada como uma caneta. O Sr. Brunner, seu professor de latim, a jogou para Percy. Após a Sra. Dodds estar morta, todo mundo se comporta como se ela nunca tivesse existido, o que, sem o conhecimento de Percy, é por causa da Névoa, uma aura mágica que pode manipular os pensamentos e as memórias dos mortais.

Chega o verão, época de retornar para casa e rever a família. Percy é criado pela mãe, que ele ama, e pelo padrasto, que ele despreza. No caminho de casa no final do ano com Grover, Percy vê três velhas cortando um fio. Isso perturba Grover, e ele começa a resmungar coisas estranhas.
Ao chegar em casa, Percy recebe a notícia que poderá fazer uma viagem apenas com a sua mãe, Sally Jackson. Eles vão para Mountauk, mas aparece outro monstro, um Minotauro, que ataca os dois. Durante a fuga, Percy e sua mãe encontram Grover, amigo e colega de Percy, e este o leva ao Acampamento Meio-Sangue. Sua mãe, ao tentar fugir, acaba morrendo.

Muitas perguntas passam pela mente de Percy. No acampamento ele descobre que é um semideus, filho de um deus com uma humana. Sim, os deuses gregos existem e vivem no Monte Olimpo. No entanto, este não se localiza mais na Grécia, ela se desloca conforme a história da humanidade, para onde “a chama brilha mais”. Neste caso, está localizado no Empire State Building, em Nova York.

No acampamento ele conhece Annabeth Chase, uma filha de Atena, descobre que o Sr. Brunner é, na verdade, o centauro Quíron, além de uma revelação muito importante: Percy é filho de Poseidon!
Apesar desses vários acontecimentos, ainda estamos mais ou menos na metade da história, pois o grande conflito é que alguém roubou o raio mestre de Zeus e os deuses do Olimpo acreditam que tenha sido Percy o autor. Então, é dada a missão a Percy para que ele descubra quem roubou o raio, onde ele está e recuperá-lo para devolver a Zeus em 10 dias.
A partir daí, uma série de aventuras ocorrerá. Percy viajará para diversos locais a fim de completar a sua missão, inclusive ao Tártaro!

A leitura deste livro é altamente recomendada. A história é bastante divertida, ensina mitologia de uma forma diferente (podemos fazer relações com as lendas já conhecidas) e temas como amizade, companheirismo e coragem são tratados a todo o momento.
Eu não vejo a hora de ler o restante da saga! 🙂

Anúncios

Comente!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s