[Resenha] A garota que eu quero – Markus Zusak

Eu queria apenas ser tocado por uma garota, um dia. Queria que ela não me olhasse como se eu fosse um perdedor imundo, rasgado, meio risonho e meio carrancudo que tentava impressioná-la.

A garota que eu quero (2013), de Markus Zusak.

A garota que eu quero, de Markus Zusak – alguns já devem conhecê-lo pelo livro A menina que roubava livros que atualmente está sendo adaptado para o cinema – foi  um livro que  fiquei, de início, com receio de ler. Não é a primeira leitura que faço desse autor, o primeiro livro que li foi Eu sou o mensageiro – talvez ainda faça uma resenha dele aqui -, mas de um jeito impressionante, Zusak coloca magia em seus livros, algo que prende a atenção do leitor.

No começo da leitura (acho que até a página 8), confesso que quis parar de ler e achei que tinha posto dinheiro fora com o livro sendo que poderia ter comprado outro, mas depois fui me prendendo e não parei mais.

Nada vem fácil para um ser humano como eu.
Isto não é uma queixa.
É só uma verdade.

Conhecemos Cameron, nosso foco da leitura e nosso narrador. Ele vive um grande dilema com seu irmão Rube. Eles são bem diferentes um do outro: enquanto Rube teve muitas namoradas, praticamente uma por semana , Cameron ainda não teve nenhuma. Não é de agora que Cameron  (que a partir daqui irei chamar de Cam) invejou seu irmão e suas muitas garotas, mas ele é um garoto de muitos bons sentimentos. Na idade da puberdade ele pensa em romance, mas também pensa em somente ter uma mulher, até conhecer Octavia, a atual namorada do seu irmão Rube. Octavia é diferente de toda e qualquer garota que seu irmão levou para casa, ela é inteligente, linda, e cativante.

O enredo desenvolve-se a partir do dia a dia dos personagens. O mais cativante no livro é que o assunto principal não é o romance entre Octavia e Cam, e sim a irmandade entre ele e Rube. Apesar de Cam querer e se interessar muito pela ex-namorada do irmão, ele sempre pensa no seu irmão e em como isso pode se resolver. No decorrer da narrativa vemos o crescimento do nosso protagonista, seus medos se tornando banais e seu enfrentamento diante dos problemas. Acompanhamos, literalmente, a transformação de um menino em um homem.

A linguagem de Zusak é de uma sensibilidade indescritível. Posso dizer que ele é um escritor brilhante! Eu li duas obras deste autor e estou completamente fascinada pela forma com que ele consegue transformar palavras em sentimentos.

Após a leitura de  A garota que eu quero, descobri que a obra faz parte de uma trilogia.  O título, em inglês, chama-se When Dogs Cry e foi lançado na Austrália em 2001. Os anteriores que compõem a saga são The Underdog (1999) e Fighting Ruben Wolfe (2000).

No Brasil os dois primeiros livros Azarão e Bom de briga foram lançados pela editora Bertrand, mas por motivo que desconheço, esta não publicou o último volume, este, ficando a cargo da editora Intrínseca, que publicou apenas o último livro, no entanto, não se percebe que ele  é composto por outros dois livros antecedentes. A garota que eu quero pode ser lido isolado, porém, acredito que a leitura dos outros também deve valer a pena, visto que a escrita de Markus Zusak é inspiradora.

Recomendo A garota que eu quero a todas as pessoas, mas especialmente aquelas que gostam de um romance que não é “água com açúcar”!

.

Título: A Garota que eu quero
Autor: Markus Zusak
Editora: Intrínseca
Número de páginas: 176

Anúncios

Comente!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s