Rafael Sanzio

Autorretrato

Rafael Sanzio (6 de abril de 1483 – 6 de abril de 1520) foi um pintor italiano, mestre da pintura e arquitetura da escola de Florença. É considerado um dos maiores pintores do Renascimento juntamente com Leonardo da Vinci e Michelangelo.

Nasceu em Urbino, cidade na qual possuía o espírito renascentista por ser um grande centro da pintura italiana. Era filho de Giovanni Santi, poeta e pintor da corte de Mântua. Rafael foi logo introduzido pelo seu pai na corte de Urbino, governada por Federico da Montefeltro. Com a influência de pintores com Luca Signorelli e o talento precoce, Rafael já era um pintor de alto nível com apenas 17 anos.

Através do pintor Perugino, aprendeu as técnicas de afresco. Destaca-se a pintura O Casamento da Virgem (1504). Nessa obra, a influência de Perugino evidencia-se na perspectiva e na relação proporcional entre as figuras, de um doce lirismo, e a arquitetura. A disposição das figuras é, no entanto, mais informal e animada que a do mestre.

O casamento da virgem (1504)

A Deposição e Cristo ( 1507), foi pintada por encomenda de uma nobre. Hoje exposta na Galleria Borghese, em Roma.

A Deposição de Cristo (1507)

Posteriormente, pintaria Madona do Baldaquino, que continha a estética absorvida através de outro grande mestre, Michelangelo. Sob influência de Leonardo da Vinci, pintou Madona Esterházy e A Bela Jardineira (1504). Rafael soube aplicar as técnicas de da Vinci, como o Sfumato (esfumado), sombreado levemente esbatido, em vez de traços, para delinear as formas; e o Chiaroscuro (claro – escuro), contraste de luz e sombra. A utilização dessas técnicas foi considerada uma grande inovação na pintura do Renascimento.

Em 1514, atuou como arquiteto do Vaticano, onde projetou a cruz latina em substituição à cruz grega. Participou de muitas outras obras no Vaticano, como na decoração das loggias (galerias).

Dos afrescos do Vaticano, os mais importantes são a Disputa ou Discussão sobre Santíssimo Sacramento e a Escola de Atenas, ambos pintados na Stanza della Segnatura.

A Discussão sobre o Santíssimo Sacramento, foi o primeiro afresco concluído por Rafael para o Papa Júlio II, representa o triunfo da religião e verdade espiritual. A Hóstia consagrada é mostrada no centro da pintura. Ao lado, grupo de filósofos escolásticos discutem seu significado; a Santíssima Trindade, santos e anjos flutuam nas nuvens acima.

Discussão sobre o Santíssimo Sacramento (1510/11)

A Escola de Atenas é uma alegoria complexa do conhecimento filosófico profano. Mostra um grupo de filósofos de várias épocas históricas ao redor de Aristóteles e Platão, ilustrando a continuidade histórica do pensamento platônico.

A Escola de Atenas (1509)

O primeiro trabalho arquitetônico conquistado por Rafael foi a posição de arquiteto da nova Basílica de São Pedro, cuja construção começou em 1506. A posição havia sido vagada pela morte de Bramante em 1514. Rafael mudou a planta de um desenho de inspiração grega para um design longitudinal. Contudo este projeto foi modificado novamente após sua morte.

Dois anos depois ele projetou as linhas da importante Villa Madama em Roma. Construída para o papa, era uma imitação das villas que existiam por toda a Roma clássica e cuja descrição Rafael encontrou nos textos de Plínio, o Velho.

Villa Madona – a mais antiga, foi projeto inacabado de Rafael, onde repete com muito cuidado aquilo que vinha descrito nos textos. O projeto original era majestoso e complexo, envolvendo uma ampla extensão de terreno que seria necessário graduar com uma sucessão de terraços, perspectivas renascentistas e jardins à italiana até o rio Tibre. Para a realização dos respectivos contrafortes também foi pedida a colaboração de Antonio da Sangallo, conhecido pelas suas capacidades técnicas nas fortificações.

A Villa Madama foi a primeira vila suburbana segundo o modelo das vilas romanas, projetadas para festas e entretenimento, integrada com a natureza, arquitetura de veraneio, construídas em Roma no século XVI. Foi idealizada com a intenção de rivalizar com as descrições das vilas da Antiguidade, como a famosa descrição que Plínio fez da sua própria, e com as villas contemporâneas.

O jardim de Vila Madama

Competente pesquisador interessado na antiguidade clássica, Rafael foi designado, em 1515, para supervisionar a preservação de preciosas inscrições latinas em mármore. Dois anos depois, foi nomeado encarregado geral de todas as antiguidades romanas, para o que executou um mapa arqueológico da cidade. Sua última obra, a “Transfiguração”, encomendada em 1517, desvia-se da serenidade típica de seu estilo para prefigurar coordenadas de um novo mundo turbulento — o da expressão barroca.

Rafael morreu em Roma no seu aniversário de 37 anos, acometido por uma febre, e foi profundamente lamentado por todos aqueles que reconheciam sua grandeza. Seu corpo repousou por certo tempo em uma das salas na qual ele havia demonstrado sua genialidade e foi honrado com um funeral público. Sua obra Transfiguração precedeu seu corpo durante a procissão fúnebre.

Trasnfiguração (1518-20)

Rafael foi enterrado no Panteão de Roma, o mais honorável mausoléu na Itália.

Para conhecer outra obras de Rafael Sanzio, clique aqui.

About these ads

2 thoughts on “Rafael Sanzio

Comente!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s